A hora certa do morango

Fruta mais popular da estação tem propriedades terapêuticas e incentiva criatividade culinária

Rayana Borba e Jouber Castrorayanab@gmail.com e jouberhc@gmail.com

Setembro é o mês certo para as receitas com morangos. Nessa época, além da boa qualidade do fruto, o preço costuma ser mais baixo por conta da colheita. O morango, da mesma família da rosa, é mais comum na Primavera, estação sem frutas. Por isso, não há concorrentes: tem alta produção e venda acelerada. Originário da Europa, o morango é produzido principalmente em regiões de clima ameno, como a região Sul do Brasil.

Sua cultura começou no século 15, mas só se popularizou quando chegou à América. No início do século passado, passou a despertar interesse comercial. Tem propriedades terapêuticas: auxilia o treinamento de reumatismo, de males dos rins, é diurético, eficiente contra infecções e auxilia na prevenção do câncer. A fruta ainda é rica em vitamina C, combatendo a gripe.

Antes de prepará-lo ou consumi-lo in natura, o ideal é lavá-lo em água corrente e deixá-lo de molho em água com limão ou vinagre, por 15 minutos. Pode ficar na geladeira por, no máximo, três dias, sem ser lavado (a água favorece o apodrecimento). O bom morango tem tamanho médio, tem um vermelho vivo e talo bem verde. Quando fatiado, vai perdendo a vitamina C aos poucos.

Para aproveitar a safra, o Primeira Pauta Digital conversou com a cozinheira Frida Roters da Silva, responsável pelos pratos do “Festival Delícias de Morango”, do Holz Hotel. Frida, que não utiliza caderno de receitas, ensinou como fazer uma torta de ricota com morangos.

Torta de ricota com morangos

Ingredientes:
500 g de ricota cortada em pedaços
250 g de creme de leite fresco
1 lata de leite condensado
3 ovos
Suco de 1 limão
1 caixa de morango

Modo de preparo:
No liqüidificador bata a ricota, o creme de leite, o leite condensado, os ovos e o suco de limão. Se preferir, acrescente uma colher de sopa de essência de baunilha. Depois de batido, coloque a massa em uma fôrma previamente untada e junte os morangos picados. Asse em forno a 150º durante uma hora.

Anúncios

Chef de Joinville ensina receita de petit gateau

O contraste entre o quente e o frio que deu certo na culinária francesa, foi incorporado à culinária local

Ana Carolina Luz – anacarolinadl@gmail.com
Camila Prochnow – prochnow.camila@gmail.com

Um bolinho arredondado, macio e consistente. De chocolate, cai muito bem quando servido quente acompanhado de sorvete de creme. Eis o petit gateau, criação francesa que, em poucos anos, foi conquistando paladares ao redor do mundo.

Não se sabe ao certo quando a sobremesa surgiu. No entanto, sua criação é atribuída a um erro de preparo, tal qual o chantilly: por cozimento insuficiente, a massa ficou mais assada nas bordas, enquanto no interior, a mistura dos ingredientes não teve o tempo necessário para endurecer, ficando assim com um aspecto líquido.

Com casca crocante e recheio cremoso, as receitas são muitas, porém, cada uma leva ingredientes um pouco diferenciados, como por exemplo o rum e a vodca. “Mas a essência é a mesma”, conta Richard Schneider, chef do Le Jardin Restaurant, em Joinville. Ele, que há dez anos atua no ramo gastronômico, ensina uma das mais tradicionais receitas dessa iguaria:

Ingredientes:

100g de farinha de trigo
110g de açúcar
250g de chocolate meio amargo
250g de manteiga sem sal
5 ovos inteiros
5 gemas

Modo de preparo:

Pica-se o chocolate e a ele junta-se a manteiga. Leva-se então ao microondas, em banho maria, até ficarem homogêneos. Acrescenta-se o açúcar, a farinha, os ovos inteiros e as gemas, sempre com uma leve mexida entre a junção de cada ingrediente. Agora, a massa pronta é colocada na forminha adequada, untada com açúcar, chocolate em pó ou canela, e é levada ao forno pré-aquecido a 180º durante sete minutos. Após esse período, é só desenformar e servir, ainda quente, acompanhado de sorvete de creme.