A vida dentro do Twitter

A página que expõe muito em poucas palavras é fenômeno entre público e atua cada vez mais como forma de reunir notícias com rapidez

Cláudia Morriesen – clau.morriesen@gmail.com

“Vocês acham que eu devo pintar o cabelo”?
“Vou abrir uma cerveja”.
“Cabei de chegar, a festa foi legal”.
As mensagens acima seriam facilmente encontradas em conversas no messenger, entre amigos e por SMS. O local de publicação delas, no entanto, é mais público: o Twitter, uma rede social que permite que os usuários enviem mensagens pessoais contendo apenas texto de até 140 caracteres (ou seja, esta última frase já teria ultrapassado o limite em 41 caracteres).
Parece muito limitado para você? Pois saiba que o twitter já caiu no gosto dos jornalistas e vem sendo usado não só para mensagens de cunho pessoal. A eleição americana ganhou uma página especial no Twitter e foi atualizada diariamente, sem pausas, nas semanas que antecederam o pleito. No dia 04 de novembro, as mensagens enviadas para election.twitter.com eram atualizadas a cada segundo, por pessoas do mundo inteiro e chegou a ficar difícil ler as mensagens sem usar o “pause” na página. É claro que muitos textos eram descartáveis, como “Sonhei que conversava com Sean Connery sobre as chances de eleição do Obama” e “Por favor, Deus, faça Obama ganhar”. Outros, porém, traziam informações sobre as votações e, de um modo geral, as mensagens no Twitter comprovavam a liderança do candidato dos Democratas: a cada 10 tweets, quatro eram de afirmações “Acabei de votar em Obama” e “Estou na fila esperando para votar em Obama”.
Não era só na Election 2008 que as informações sobre a votação do novo presidente dos Estados Unidos chegavam pelo Twitter. O Jornal Diário Catarinense também tweetava com links para matérias da página on line da publicação. Este é outro fator que contribui para a rapidez e eficiência do Twitter: nele é possível unir várias informações ao mesmo tempo e servir como carona aos reais centros de informação. Você não pode usar o Twitter sem o TinyURL, site que diminui um endereço da internet em poucos caracteres.

Twitter Big Brother é só pra quem quer

O Twitter foi inaugurado em 2006 pela ObviusCorp, mas caiu no gosto popular e se tornou comum como o Orkut e os blogs no final de 2007. Foi quando o estudante Felipe Veiga, 22 anos, começou a usar o site. Ele descobriu o Twitter através do site webware.com, especializado em Web 2.0 e se cadastrou em 19 de dezembro de 2007. Desde então o Twitter faz parte da rotina de Felipe: ele usa o TwitterFox, extensão da página para o Firefox que notifica o usuário das atualizações e permite que atualize a própria página em poucos cliques.
Felipe procura atualizar o Twitter todos os dias, de preferência várias vezes por dia. “Uso mais à noite, mandando 3 a 4 tweets”, afirma. As mensagens geralmente são comentários ácidos sobre algum assunto atual, mas ele também usa o microblog para mensagens pessoais, replies (respostas ao tweet de alguém, quando é necessário apenas usar o @ e adicionar o nome do usuário no início da frase) e links, às vezes para o próprio blog, o vejaisso.com
Dono de um humor crítico, em menos de um ano como usuário do Twitter ele já identificou os diferentes “tipos de usuários” que a página recebe. Entre eles se destacam o Twitter Spam (usuário que envia links para a própria página o tempo todo – e somente isso) e o Twitter Frenético/Twitter Big Brother (aquele que leva a sério a pergunta What are you doing? e avisa o que está fazendo o dia inteiro).
Felipe afirma que deixa de seguir usuários que só mandam links, pessoas que não respondem replies, “metralhadores” de Tweets (aqueles que escrevem demais) e aqueles que nunca escrevem. Ele tem 271 followers (seguidores, que lêem as mensagens dele) e é follower de 115 usuários. As updates dele somam 899. Já o publicitário Eric Bauer, 24 anos, usuário do Twitter a quatro meses, já soma 956 updates. Ele segue apenas 40, mas é seguido por 138. “Escrevo todo dia, principalmente no horário de trabalho. Não há como negar que também funciona como uma válvula de escape, um canto para desabafar e gritar para alguém que esteja lendo ali, naquele momento”. Os tweets de Eric geralmente são de humor ácido e os desabafos no trabalho realmente não faltam: “Se o InDesign fosse uma pessoa, eu humilhava ele”.
Conheça mais sobre o Twitter em:

http://www.twitterbrasil.org/

http://www.vejaisso.com/2007/12/20/o-que-e-o-twitter-como-usar-e-como-responder/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: