Culinárias chinesa e japonesa conquistam, aos poucos, espaço em Joinville

Apesar da culinária japonesa e chinesa ter se difundido pelo Brasil, em Joinville são pouco os apreciadores da comida oriental, principalmente a Japonesa que usa o peixe cru como prato principal.

Oriana Dutka – oridutka@gmail.com

A culinária oriental já conquistou muitos adeptos em todo Brasil. Em Joinville a comida chinesa e japonesa são as mais requisitadas. Sete casas oferecem o cardápio na cidade, suficientes para cerca de 500 mil habitantes, ainda um pouco arredios à culinária. Influenciada pelos chineses, a cozinha japonesa tem em sua dispensa como principais ingredientes o peixe, algas e a soja. A chinesa traz mais carboidratos e legumes.

Desde 1980, Luiz Shiaoi, é proprietário do Restaurante China, que fica na região central da cidade. Ele insistiu no ramo e adaptou a comida japonesa a carta de pratos oferecidos pela casa, antes apenas chineses. Luiz foi um dos primeiros a trazer duas diversidades da culinária oriental para a cidade.

Natural de Taiwan, o cozinheiro veio para São Paulo em 1976, e gostou tanto do Brasil que trouxe toda família. De cozinheiro, quatro anos mais tarde, o chinês passou a dono de restaurante e escolheu Joinville para viver e trabalhar. Ele ainda é o responsável pela finalização dos pratos, e pelo manuseio dos peixes crus usados na culinára japonesa. A arte de cozinhar ele aprendeu com os pais, quando era ainda criança.

A paulista Sonia Quintano é a proprietária do Hiro Sushi Bar, que serve receitas com Bacalhau e também é um dos restaurantes com comida japonesa. A casa funciona desde 1999. Mas, já em 97 Sonia oferecia os serviços de sushi bar no Shopping Cidade das Flores. O ex-marido é japonês, por isso ela entrou no ramo. Mesmo brasileira, gostou tanto da culinária, que fez um curso de sushiman em São Paulo, e contrariando a tradição dos japoneses, hoje, é ela quem dá cor À barca de comida japonesa.

A busca pelo sabor da cozinha oriental

Segundo os costumes milenares do Japão a mulher não pode elaborar os pratos. Pois, a temperatura da mão durante o ciclo menstrual altera o sabor dos alimentos que compõe o suhi, por exemplo, feito de arroz com pescados crus. Sonia garante que o manuseio é tão rápido que não há diferença nenhuma. Uma adaptação aceitável pelos consumidores do Hiro, que serve de 10 a 15 barcas por dia, ao custo médio de R$ 35,00 por pessoa.

Shiaoi consegue mais movimento de vendas no Restaurante Chinês, com as opções de comida chinesa e japonesa e chega a servir 80 pratos. Segundo ele, as pessoas preferem a culinária chinesa, por ser mais temperada e cozida.

Sonia revela que os clientes do Hiro são mais estudantes e professores, vindos principalmente de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Ela nota que pucos joinvilenses têm o costume de comer as iguarias. Mas isso está mudando, pois os filhos dos freqüentadores nascidos na cidade, encontram nos pais o apetite pela cozinha oriental e já seguem o gosto.

Beatriz Shumacher, professora e enfermeira, é adepta da cozinha japonesa há bastante tempo. Ela diz que foi obrigada a aprender, pois na época todos os amigos comiam: “Até a segunda tentativa tive nojo, mas com o tempo acabei gostando, hoje pelo menos uma vez por semana eu como”, garante. A preferencia é pelo sashimi.

Mesmo se popularizando menos que a comida chinesa a culinária japonesa é delicada, e cheia de formas e cores. Ela enfeita os pratos servidos em travessas laqueadas, cerâmica trabalhada, bambu trançado, ou madeira decorada. Os japoneses acreditam que a comida deve ser saboreada com a boca, os olhos e o coração.

Entre os mistérios da comida oriental estão os hashis. Os pauzinhos são talheres feitos de madeira, bambu, marfim ou metal, e modernamente de plástico. O par é manuseado com a mão direita, entre o dedo polegar e os dedos anelar, médio e indicador, e serve para apanhar os pedaços de comida.

Para quem gosta da comida japonesa há mais esforço em aprender a usar os hashis. Tanto Luiz como Sonia afirmam que os clientes fazem questão de aprender a usar os palitinhos. Beatriz diz que é fundamental comer com os pauzinhos para completar a gosto especial pela comida japonesa, como se houvesse um ritual.

Conheça mais sobre a cozinha oriental clicando aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: